A certidão de nascimento do seu ascendente italiano. Para buscar você precisa ...

A certidão de nascimento do seu ascendente italiano

 A certidão de nascimento do seu ascendente italiano.

Muitas vezes o mais difícil, é conseguir A certidão de nascimento do seu ascendente italiano.

Para começar a sua busca da certidão de nascimento do seu ascendente italiano, você precisará descobrir o seguinte:
– Ele nasceu e casou na Itália ou
– Ele nasceu na Itália e se casou no Brasil.

Se ele nasceu na Itália e se casou no Brasil. A primeira dica que te dou é providenciar a certidão de casamento dele no cartório brasileiro.

Existe grande chance que ele tenha apresentado um atestado de nascimento ou pelo menos indicado a data e local de nascimento, no momento da publicação do matrimônio.

A primeira coisa a fazer é descobrir o ano de nascimento do seu antenato.

Existem duas formas pra conseguir isso:

FORMA 1:

Através da certidão de casamento do italiano.

Verifique a certidão de casamento dele, caso você a tenha em mãos.

Perceba que nela consta a seguinte informação:
O noivo, nascido em xx/xx/xxxx…

Pronto, você já descobriu a data de nascimento dele!

Pode ser que a informação não esteja completa, por exemplo:

Pode constar: o noivo, com “xx” anos de idade…

Neste caso, você precisará subtrair a data que ele tinha ao se casar, da idade que consta no documento.

E chegará ao ano aproximado de nascimento dele.

FORMA 2:

Através da certidão de óbito do italiano.
Neste caso, você precisará verificar a data que o finado tinha ao morrer.

Normalmente a informação consta assim: “morreu aos xx anos de idade…”
Faça também a conta e chegará à idade aproximada.

Lembrando que a data da certidão de casamento é sempre mais confiável do que a data do óbito.

Solicitando a certidão de nascimento do seu ascendente italiano, na Itália.

Existem duas formas de conseguir este documento:
– pagando um pesquisador ou buscador de documentos na Itália.
– ou tentar obter este documento sozinho.

A primeira coisa que você deve fazer é reunir as pessoas mais antigas da sua família.

Pegar papel e caneta e simplesmente perguntar tudo que eles sabem sobre a história da família de vocês.

Você não tem ideia da emoção que é ouvir dos nossos pais, avós ou tios sobre a nossa origem!

Não tenha pressa e vá anotando tudo que lhe disserem, cada informação é extremamente importante neste momento.

A primeira dica prática que eu te dou é sobre o Museu da Imigração do Estado de São Paulo (antiga Hospedaria do Imigrante).

Neste museu, são conservadas as listas de desembarque dos italianos que chegavam para trabalhar nas lavouras de café.

Se você mora em SP ou tem oportunidade de visitar este local, não deixe de fazê-lo.

É uma verdadeira homenagem aos nossos antepassados.

Lá, você encontra acervos, mostras e mais um bocado de atrações relacionadas à vida do imigrante no Brasil.

O endereço do museu é Rua Visconde de Parnaíba, 1316.
Ao lado da estação Bresser do metrô e o endereço do site é

http://museudaimigracao.org.br

Um dos serviços oferecidos pelo Museu é a Certidão do Desembarque, que reporta a chegada de um determinado imigrante por lá.

Com sorte, você encontrará o registro do seu antenato lá e com isso terá o ano e com quem ele chegou, já que ele pode ter vindo sozinho ou com a família.

Caso sua busca tenha sucesso, solicite ao Memorial a certidão de desembarque dele, que custa poucos reais e o próprio pessoal te manda pelo correio.

SABENDO A DATA E O LOCAL CORRETO DE NASCIMENTO

Se você já tem todos os dados corretos, o local onde o seu antenato nasceu e foi registrado.

Aqui podemos ter uma pequena armadilha e com isso você precisa responder duas perguntas:

1. Em que ano nasceu o seu antenato italiano?
2. Em qual comune e região ele nasceu?

Por que isso é importante?

Porque dependendo da data e local de nascimento, o procedimento para conseguir o documento dele será diferente.

Isso se dá porque a implantação do registro civil na Itália não foi feita de forma única e por causa disso cada região tem uma “data de início da implantação deste registro civil”.

O que isso significa? Vejamos um exemplo prático:

Se o seu antenato nasceu, por exemplo, 1862 em uma pequena cidade próxima a Padova, na região do Veneto.

Nessa região os registros civis iniciaram no ano de 1871,  portanto o registro que o você procura deve estar em uma das igrejas da região.

Ou seja, você precisará saber se o registro do seu antenato se encontra em um comune italiano prefeitura) ou em uma parrocchia italiana (igreja).

No primeiro caso tudo é o mais fácil, pois como é uma estrutura pública, ela tem dias e horários de funcionamento organizados. Já uma igreja, é uma igreja….

Deveremos contar com a sorte de encontrar o padre disponível, de bom humor e principalmente com vontade de procurar os registros.

Que normalmente se encontram em algum armário ou baú no fundo da sacristia.

Como não existe uma tabela definitiva, abaixo eu listo algumas regiões e a data aproximada que iniciaram os registros civis nelas.

Não utilize como critério definitivo, mas sim como base para a sua pesquisa.

Para ter certeza do ano do início do registro civil no comune de nascimento do seu antenato, entre em contato com o oficial do comune:

SUL – No Sul da Itália, em locais como Napoli, mas também na Calábria e Sicília por exemplo, é possível encontrar registros civis desde o ano de 1815.

CENTRO – Na Toscana, Úmbria, Marche e parte da Emilia Romagna, muitos comunes iniciaram o registro civil a partir de 1 de janeiro de 1866.

NORTE – Via de regra, os comunes pertencentes a região do Veneto, Lombardia, Friuli e outros localizados no norte da Itália tiveram o registro civil no dia 1 de setembro de 1871.

Relembrando que estas datas e localidades não são padrão e você deve utilizá-las apenas como referência!

VOCÊ TEM APENAS O NOME DELE E O NOME DOS PAIS

Outra situação muito comum é conseguirmos apenas o nome do nosso antenato, o nome dos pais dele e a informação de que ele era natural “da Itália”.

Se este é também o seu caso, antes de efetuar os passos descritos anteriormente, você precisará pesquisar até encontrar o local exato de nascimento.

Se você descobriu que o seu antenato nasceu em uma determinada província, mas não o comune.

Por exemplo, no documento de casamento dele consta “natural de Treviso” ou “nascido em Verona” .

Você descobrirá que estes nomes correspondem a uma cidade individual como também é o nome da província (equivalente ao estado no Brasil).

Como exemplo didático:

Ele nasceu em “São Paulo”. Mas seria *cidade de “São Paulo”(Comune) ou *Estado de “São Paulo”(Província)?

Ainda utilizando o exemplo da província de Treviso, lá existem além da cidade de mesmo nome, nada menos que mais 94 cidades!

A MELHOR INFORMAÇÃO ESTÁ ONDE VOCÊ MENOS ESPERA

Onde encontrar informações precisas e de qualidade sobre a origem da família?
E a resposta não poderia ser mais simples: dentro da sua própria família!

Não existe arquivo no mundo que seja melhor do que as histórias das pessoas mais velhas.

E dos documentos empoeirados dentro de baús, das certidões amareladas que normalmente são conservadas pelas tias e das fotos desbotadas.

Simplesmente não há arquivo melhor que este!

Portanto, antes de se aventurar a procurar a sua origem aqui na Itália.

Você precisará reunir o maior número de informações possíveis com os seus familiares.

E encontrar pelo menos a província italiana de origem da sua família.

Sempre existe um parente que conviveu com o “nonno” ou que conserva determinados documentos antigos. Se os seus avós ainda são vivos, comece por eles.

Aproveite um domingo de macarronada da nonna e logo após o almoço sente-se com todos ao redor da mesa, pegue papel e caneta e comece a perguntar a eles a composição do ramo familiar.

Pergunte aos seus avós o nome dos pais deles e onde nasceram.

Depois pergunte sobre os avós deles.

Veja que neste ponto você já estará ouvindo histórias sobre os seus bisnonnos!

Como eles eram, o que faziam, qual era a relação entre as famílias, entre outras perguntas de foro íntimo.

Automaticamente, seus avós lembrarão de histórias antigas, que provavelmente eles até já tinham se esquecido, pois passaram muitos anos sem compartilhar estas histórias.

Mas elas estão lá, e você vai se espantar com a quantidade de informações que os nossos velhinhos conservam na memória deles.

Se você já perdeu os seus avós, procure uma tia-avó, ou até mesmo outro parente que saiba sobre a história da sua família.

Se você não tem – ou nunca teve – muito contato com este parente.

Experimente dizer que está com planos de ir à Itália para buscar informações sobre a família de vocês e por isso precisa de ajuda. Todos se prontificarão a te ajudar.

Porém, cuidado: estou me referindo aos mais velhos da família, aqueles familiares saudosos.

Não perca tempo pedindo ajuda de primos ou familiares mais novos, pois estes geralmente irão dizer que você jamais conseguirá, que isso é perda de tempo…

Sim, infelizmente isso é muito mais comum do que pensamos.

Familiares praticamente “torcendo” para que tudo dê errado.

Apenas porque muitos não conseguem sair da própria mediocridade e não se conformam quando alguém tem coragem em querer mudar as coisas.

E ao invés disso preferem ficar reclamando da vida.

Portanto, não se preocupe e tampouco deixe-se abater com este tipo de comentário e comportamento: eles existirão e esteja preparado para ignorá-los!

Lembre-se que quando queremos muito algo, o Universo sempre conspira a nosso favor.

Após conversar com os mais antigos, verifique as suas anotações.

Todas as informações são importantes, mesmo que no início pareçam estranhas.

E toda sorte do mundo, em sua busca da certidão de nascimento do seu ascendente italiano.